Doença de Parkinson: A importância das abordagens cognitivo-motoras

Não obstante a Doença de Parkinson (DP) ser caracterizada como uma desordem do movimento, apresentando como principais sintomas o tremor, a lentidão de movimentos (bradicinesia), a rigidez muscular e as alterações posturais, existem outros sinais e sintomas sistêmicos inerentes à doença que são de caráter não motor, que também fazem parte da apresentação da doença e podem estar presentes antes mesmo de que os sintomas motores sejam detectados, às vezes por anos ou até décadas. Alguns exemplos dos sintomas não motores são as alterações psiquiátricas, do sono, sensoriais, cognitivas, entre outras.

Continue Lendo